Delegado diz que comerciante preso em "jaula", no Maranhão, morreu de AVC

Compartilhe!

Delegado diz que comerciante preso em "jaula", no Maranhão,  morreu de AVC

O delegado regional da Policia Civil em Barra do Corda (MA), Renilton Ferreira, teve acesso ao laudo pericial do IML (Instituto Médico Legal) de Teresina no corpo do comerciante Francisco Edinei Lima Silva, morto, na segunda-feira (9), após ficar 18 horas preso dentro de uma "jaula".

De acordo com o delegado, o comerciante morreu por conta de um "AVC (Acidente Vascular Celebral) por causas naturais". A morte de Francisco comoveu a cidade e um protesto foi marcado para amanhã, às 17h. 

Reponsável pelo inquérito que vai investigar a morte do comerciante, o delegado Ferreira ressaltou que o local onde Francisco ficou preso não é uma "jaula". Ao R7, ele informou que se trata de "um local para banho de sol dos presos, por isso não tem teto". 

No entanto, o preso ficou detido no local  durante toda a noite, das 14h do dia 8 até as 9h do dia seguinte.

Na segunda-feira (9), após a morte do comerciante, o delegado havia dito que a cela era reservada para detitos pela PM que aguardam a decisão sobre a prisão em flagrante.

Ferreira também comentou que "os presos ficam lá por pouco tempo, para essa finalidade [banho de sol]". O delegado adiantou também que já ouviu o depoimento de todas as pessoas que tiveram contato com o Francisco na delegacia, ainda serão ouvidas as pessoas que o atenderam no hospital.

O comerciante foi preso no domingo (8), às 14h, após se envolver em um acidente de trânsito. Os exames médicos, segundo a polícia, indicaram embriaguez e o delegado de plantão decidiu abrir um boletim de ocorrência por direção sob efeito de álcool e lesão corporal culposa, como a pena prevista para os dois crimes é de cinco anos, o delegado não tinha alçada para determinar um valor de fiança. Por isso, o comerciante, que não tinha antecedentes criminais, foi mantido preso.

Fonte: R7

Data: 
sexta-feira, Outubro 13, 2017 - 15:45
Compartilhe!

Comentários