Nabor Wanderley pede tombamento do Casarão Histórico de São José de Espinharas e IPHAEP acata pedido

Compartilhe!

Nabor Wanderley pede tombamento do Casarão Histórico de São José de Espinharas e IPHAEP acata pedido

 

 

por Assessoria

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (IPHAEP) enviou no último dia 30 de agosto à Assembleia Legislativa da Paraíba documento favorável ao deferimento do tombamento do Casarão Histórico localizado no município de São José de Espinharas.

 

O requerimento de autoria do deputado estadual, Nabor Wanderley (PMDB) foi apresentado em novembro do ano passado após solicitação dos moradores do município, pois, há um contexto histórico a ser preservado já que o Casarão serviu como senzala, cadeia pública e faz parte do imaginário dos moradores.

 

Para Nabor, a aceitação para o tombamento tem uma representatividade para seus moradores e para aqueles que valorizam a história local.

 

“O Casarão datado de 1826 tem uma história de representatividade para a cidade, para diversas famílias que convivem e que ainda tem seus descendentes lá no município. Ele está numa situação deplorável, quase caindo e ninguém dá atenção. Pertence à família do ex-deputado Múcio Sátyro que concorda com esse trabalho e nós conseguimos, através de um requerimento, essa aprovação do IPHAEP e, após tombado, vamos lutar pelos recursos para a recuperação do prédio e ele ter alguma utilidade como um museu ou algo que possa contar e guardar a história das famílias de São José de Espinharas”, disse.

 

No documento do IPHAE, o órgão considera a "importância dessa edificação no contexto em que se insere, de ocupação inicial daquele núcleo originalmente rural, e hoje, município de São José de Espinharas/PB, além da importância para identidade da população local, consideramos pertinente proceder o tombamento do bem, a fim de preservá-lo em sua estrutura física e como lugar de memória".

 

Após a análise do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado o parecer será encaminhado ao Conselho de Proteção dos Bens Históricos e Culturais do IPHAEP – o CONPEC como pauta para apreciação e deliberação desse Conselho em sua próxima reunião.

 

A Coordenadoria de Arquitetura e Ecologia do IPHAEP ainda acrescentou que a edificação encontra-se em estado avançado de degradação causada pelo tempo e abandono, tendo sido identificação alguns danos, como destelhamento em diversos pontos da cobertura; destacamento de reboco e exposição dos tijolos de barro maciços e rachaduras por todas as paredes.

 

 

 

 

 

Data: 
quarta-feira, Outubro 5, 2016 - 22:00
Compartilhe!

Comentários